A Vida Mágica da Sementinha - Alves Redol

14-10-2014 14:49

Sinopse

Quando a noite chegou a nossa amiga Sementinha procurou um torrãozinho de terra, deitando nele a cabeça para adormecer. E sonhou com o rouxinol vagabundo, a cantarolar para lhe trazer o sono, enquanto os dois chapins azuis a embalavam na teia doirada da aranha; depois vinham mais pássaros, todos os que vira no ensaio do bosque, e que traziam no bico o Amarelo de Barba preta, o Serrano, o Rubião, o Mocho de Espiga Branca e os outros seus companheiros, bagos de trigo.

 

 

Link: Casa da leitura

A  biblioteca tem 20 exemplares

 

Voltar

Tópico: A Vida Mágica da Sementinha - Alves Redol

Data
De
Assunto

Coméntario

Gosto muito do capitulo Em poder da Feiticeira!!

Data
De
Assunto

de cobras

nada

Data
De
Assunto

Apreciação crítica da obra

Gostei da obra “A vida Mágica da Sementinha”, porque ela passou por muitas situações de perigo de vida. Como no capítulo “O rapto da Sementinha”. Foi um rouxinol que a raptou e a levou para o seu ninho, mas a nossa amiga começou a desviar a conversa e o rouxinol apaixonou-se por ela. Um dos outros capítulos que eu adorei foi “O Grande Mistério”. A Sementinha tinha caído na terra e depois começou a germinar, mas ficou muito assustada ao ver que não conhecia nada.
No fundo gostei, porque conheci novos pássaros que não conhecia e por tantas outras coisas que aconteceram à nossa amiga, que nunca desistiu.

Data
De
Assunto

Apreciação crítica da obra

Eu gostei da obra «A Vida Magica da Sementinha», porque apreciei a Sementinha. É divertida e matreira. Mas também adorei o Rouxinol, que foi muito amigo da Sementinha, e a Asa de Corvo, porque era muito corajosa.
Contudo, não gostei da Despedida de Verão, visto que era muito vaidosa e convencida, nem do Pardal, pois raptou a Sementinha.
Todavia, aprendi muito sobre muitas espécies de pássaros.
Soube também que, antigamente, os homens viviam em pequenos grupos, onde o trabalho era dividido. Os homens dedicavam-se à caça e à pesca e as mulheres colhiam frutos selvagens e raízes, se as cavernas ficassem junto das florestas, ou apanhavam mariscos, se o mar estivesse perto.
Que no Afeganistão, que é na Ásia, existem campos inteiros com o trigo anão.
Também aprendi que as flores macho têm um pó amarelo, o pólen, que está encerrado em dois pequeninos sacos, e que o pó amarelo ao tocar nos pistilos das flores femininas as transforma, penetrando nelas até ao ovário para fecundar o óvulo e criar uma nova planta.
Os capítulos de que mais gostei foram: «A Asa de Corvo casa-se como os chineses», porque personifica as espigas de milho e o «Milagre do Rouxinol Apaixonado», porque essa parte é romântica.
Em suma, adorei esta obra.

Data
De
Assunto

Re:Apreciação crítica da obra

Eu gostei do teu. diria o mesmo se tu não tivesses dito. Mas talvez acrescentasse mais coisas

Data
De
Assunto

Apreciação crítica da obra

Eu adorei a obra «A vida Mágica da Sementinha». Eu gostei mais do capítulo «O milagre do Rouxinol apaixonado», porque o Rouxinol raptou a Sementinha, por estar enamorado por ela. A meio do capítulo soubemos que o nosso raptor era um professor de música que ensinava música a uma grande variedade de pássaros. É uma história rica em adjetivos e em novas palavras.
Eu adorei esta obra porque me ajudou a aprender a escrever e a ler melhor.

Data
De
Assunto

Apreciação crítica da obra

Eu apreciei muito a obra «A Vida Mágica da Sementinha», porque é muito bonita e cheia de recursos expressivos.
O meu capítulo preferido foi «Velhas histórias que convém saber melhor», porque me deu mais cultura geral.
As personagens de que mais gostei foram a Sementinha e o Rouxinol Vagabundo, porque a Sementinha é muito engraçada e o Rouxinol porque revela sentimentos muito fortes pela Sementinha.
O acontecimento mais marcante para mim foi quando a Sementinha ia morrer afogada pela água da chuva, porque pensei que ela não iria sobreviver com o excesso de água.
Com esta esta obra fiz muitas aprendizagens. As mulheres de antigamente não sabiam distinguir os cogumelos, raízes e frutos venenosos. Os homens faziam festas em que imitavam animais, pensando que iria ser mais fácil caçá-los dessa forma. A Abissínia era um império. Muitos afegãos vivem em grutas. E tomei conhecimento de muitos nomes de pássaros.
Por fim, gostei muito da obra escrita por Alves Redol.

Data
De
Assunto

Apreciação crítica da obra

Adorei a obra “A vida Mágica da Sementinha”, de Alves Redol.
Gostei muito do capítulo “Em poder da Feiticeira”, porque a Sementinha estava presa no Castelo da Feiticeira Terra e estava ansiosa por sair de lá. Porém, pensava se iria ser vaca, bola, cavalo ou ave, o que perguntou à feiticeira. Ela respondeu “Grande mistério!...”.
Com este livro aprendi muitas palavras novas como furtara, “levar a palma”, entre outras, e enriqueci o meu vocabulário.
Em suma, apreciei a obra e gostava que as outras pessoas a lessem e que também gostassem dela.

Procurar na página

© 2011 Todos os direitos reservados.